Search
Close this search box.
Search
Close this search box.

SUSPEITA DE FRAUDE – TRE-PB rejeita recurso e mantém cassação de cinco vereadores e uma suplente de Rio Tinto

Na ação, o Ministério Público Eleitoral destacou que, apesar do atestado médico, o advogado atuou em outros feitos no período em que se encontrava doente

A juíza Maria Cristina Santiago, do Tribunal Regional Eleitoral da Paraíba (TRE-PB), rejeitou recurso e determinou o cumprimento da sentença em primeiro grau que cassou os registros de todos os candidatos vinculados ao Partido Cidadania de Rio Tinto e fixou o novo cálculo do quoficiente eleitoral, por fraude a cota de gênero.

Os vereadores Felipe Pessoa de Souza, Raphael José do Nascimento Fonseca, Luan Cardoso de Menezes, Adelson Francisco da Silva e Severino Pereira de Sousa, além de Rosélia Lima de Azevedo, suplente do mesmo partido, alegaram não ter recorrido da sentença no prazo estabelecido pela justiça eleitoral porque o advogado estava afastado das funções por atestado médico.

“A mera juntada de atestado médico não constitui, por si só, justa causa apta à devolução de prazo recursal, cuja análise deve se revestir de maior rigor. A ausência de um relatório médico que detalhasse e confirmasse a impossibilidade de o causídico executar qualquer tipo de tarefa, a justificar a reabertura de prazo já expirado, impede o conhecimento dos embargos opostos”, pontuou a magistrada.

LEIA TAMBÉM:

EM NOME DA LEI – Advogados e Servidores da Previdência Social são investigados pela PF por fraude de 13 Milhões em benefícios na Paraíba

CABIDE – TCE-PB diz que Prefeitos Paraibanos incham a folha em 84% na contratação de funcionários sem concurso público

Na ação, o Ministério Público Eleitoral destacou que, apesar do atestado médico, o advogado atuou em outros feitos no período em que se encontrava doente, o que afasta a incapacidade da realização ao ato processual.

“Assim, demonstrado que o advogado atuou em outros feitos no período em que se encontrava doente, não reconheço a justa causa a atrair a aplicação do art. 223 do CPC e, tenho por configurada a flagrante intempestividade do recurso ora analisado”, disse a juíza.

Com 1001noticias

Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp

3 respostas

  1. Wow, amazing weblog structure! How lengthy have
    you been blogging for? you made blogging look easy.

    The full glance of your site is magnificent, as smartly as the content!

    You can see similar here dobry sklep

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *