Search
Close this search box.
Search
Close this search box.

ARROCHO NAS CONTAS – Em Rio Tinto Prefeita “Operosa” corta na carne, reduz salários, corta gratificações e suspende contratações

Cidade Fabril aumenta estatística de municípios atingidos pelos cortes no FPM

A prefeitura do município de Rio Tinto, localizado no Vale do Mamanguape vem passando por perrengues financeiros, e entra nas estatísticas de cidades brasileiras atingidas de cheio pelos cortes no FPM. A Gestora Magna Gerbasi – PP, popularmente conhecida como ” A Operosa”, teve que aplicar o remédio amargo para estancar os problemas financeiros da cidade.

Ela publicou na sexta-feira (29) um decreto para contenção de gastos, e traz a redução de salários do alto escalão, proibição de contratação por excepcional interesse público e proibição de concessão das gratificações.

LEIA TAMBÉM:

TCE-PB ALERTA – Departamento de Auditorias revela que Prefeitura de Mamanguape não repassou contribuição patronal de servidores ao INSS

SEGURANÇA DAS URNAS – Conselhos Tutelares: municípios com eleições canceladas terão nova data definida

A operação foi decidida “considerando a queda de receita no Fundo de Participação dos Municípios – FPM”. Além dos cortes a gestão de Rio Tinto também proibiu a realização de festas ao menos até o anúncio de novas medidas, como tem ocorrido em outros municípios que têm adotado medidas de contenção de gastos, alegando queda no repasse do Fundo Participação dos Municípios.

Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *