Search
Close this search box.
Search
Close this search box.

CASO PADRE ZÉ – Desembargador decide manter prisos Padre Egídio e ex-diretora do Padre Zé

Egídio, Jannyne e Amanda foram presos durante a segunda fase da Operação Indignus em 17 de novembro

O desembargador Ricardo Vital de Almeida, do Tribunal de Justiça da Paraíba, rejeitou, na tarde desta segunda-feira (04), o recurso impetrado pela defesa de Padre Egídio de Carvalho e Jannyne Dantas, ex-diretora do Hospital Padre Zé, contra a decisão que decretou a prisão da dupla por suspeita de desvios de recursos destinados à unidade de saúde.

Egídio, Jannyne e Amanda foram presos durante a segunda fase da Operação Indignus em 17 de novembro. Antes, o Superior Tribunal de Justiça – STJ também já havia rejeitado o pleito para que Egídio fosse solto.

LEIA TAMBÉM:

FERIADO CATÓLICO – Repartições estaduais terão ponto facultativo na próxima sexta-feira

PRAÇA DE GUERRA – 15 tiros, um morto e outro ferido em Mamanguape

FILHA DO JORNALISTA ROBERTO NOTÍCIA – Kammyla Roberta aniversaria nesta segunda-feira 04 e celebra a Vida que precisa seguir

O sacerdote argumentava que precisava cumprir prisão domiciliar para cuidar da mãe. A tese, porém, não foi acatada por Vital. “Não há nos autos prova alguma de ser o recorrente a única pessoa da família capaz de prestar os indispensáveis cuidados da mãe e da irmã”, escreveu o desembargador.

Por Wallison Bezerra

Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp

Uma resposta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *